Charlatanismo e Distrofia Muscular

David Feder (*)

Charlatão é definido como o explorador da boa fé do público, impostor, trapaceiro. As doenças crônicas, o câncer e as doenças genéticas são alvo freqüente de charlatões. Aproveitando-se da fragilidade emocional das pessoas ele se utiliza de pretensos conhecimentos para “vender” um tratamento revolucionário. Engana-se aquele que acha que o charlatão só consegue convencer os mais ignorantes e iletrados. Os charlatões muitas vezes têm laboratórios com alta tecnologia, usam termos sofisticados e formula explicações aparentemente verdadeiras para os seus “tratamentos”. Nos Estados Unidos, país com alto poder aquisitivo e de instrução, há muitos charlatões atuando. Alguns deles estão sob investigação do governo americano e vem procurando abrigo em outros países, inclusive o Brasil, associando-se a charlartões locais para continuar seu processo de enganar. Aqui no Brasil, onde o direito ao diagnóstico preciso, fisioterapia e medicação é negado aos doentes com distrofia muscular o campo para atuação é fértil.

Tenho recebido muitas perguntas de parentes de portadores de Duchenne sob o uso de vacinas, lamas medicinais e outras formas de cura que são oferecidos exclusivamente por alguns e sem que se possa saber o que se está aplicando no tratamento desta doença. São tratamentos caros fornecidos inclusive por “profissionais” da área médica. A Medicina é uma ciência de verdades transitórias. O que é verdade hoje pode não ser amanhã. Os médicos procuram adotar tratamentos comprovados que mostraram cientificamente seus resultados. Muitos tratamentos que já foram considerados alternativos hoje são adotados por todos os profissionais e muitos tratamentos adotados por décadas hoje se mostram obsoletos. Todas as informações médicas são divulgadas em Congressos, Revistas especializadas, sites de pesquisa, etc a que todos podem acessar. É compreensível que quando a doença é grave ou não tem tratamento adequado, as pessoas procurem algum tratamento alternativo. Mas mesmo nesta hora um pouco de bom senso deve haver para não ser vítima de um charlatão. Não existem medicamentos inócuos, mesmo os dito naturais podem causar efeitos colaterais. Há relatos de morte por uso de produtos fitoterápicos utilizados sem prescrição médica. Se alguém lhe propuser algum tratamento alternativo fique atento para não ser enganado. Algumas precauções:

1) Converse com seu médico e explique a sua decisão de iniciar algum tratamento alternativo. Ele deve continuar a merecer a sua confiança. Não suspenda a sua medicação habitual por uma alternativa. Se você for orientado a trocar a medicação conhecida pela alternativa este pode ser um sinal que você pode estar sendo enganado.

2) Não faça uso de nenhuma medicação que não contenha explicitamente a sua composição.

3) Solicite estudos que mostrem a eficiência deste tratamento; converse com quem já está usando há muito tempo para observar os resultados. IMPORTANTE: muitas vezes queremos acreditar que o tratamento funciona; isto chama-se efeito placebo; por exemplo, há medicações para impotência sexual que dão bons resultados em 40% dos pacientes, enquanto que um comprimido com farinha melhora 35%. Os seres vivos são sugestionáveis e uma avaliação segura só pode ser feita com muitos pacientes, com um observador independente e analisados por um bom tempo.

4) Na área da distrofia muscular há grandes somas de dinheiro empregadas em pesquisas sérias; a MDA, Duchenne Parent Project e o governo norte-americano têm interesse em novas linhas de pesquisa. Se o que te oferecerem tiver preço exorbitante e for fornecido exclusivamente por alguém, desconfie. Seguramente você está sendo enganado. Cientistas verdadeiros não escondem dos demais as suas descobertas e nem fazem mercantilismo desta pesquisa. Mesmo as grandes corporações que tem interesse em transformar em lucro seus investimentos em pesquisas procuram divulgar a todos as suas descobertas até como forma de obter mais investimentos e valorizar as suas ações. Quem faz algo escondido é por que tem muito a temer.

ATENÇÃO: não seja você também vitima destes abutres e não coloque em risco a vida de um ente querido e nem o equilíbrio financeiro de sua família. Quando o tratamento definitivo vier ele será AMPLAMENTE DIVULGADO E TODOS TERÃO ACESSO SEM TER QUE PAGAR POR ISSO.

O site está atento a todas as pesquisas disponíveis no mundo. Tudo que é divulgado na internet está sendo incluído, sem preconceitos. Mas ficarei vigilante aos que vêm tentando enganar os portadores de distrofia muscular.

(*) David Feder é Médico. Professor da Faculdade de Medicina do ABC. Responsável pelo site http://www.distrofiamuscular.net